Páginas

19 de maio de 2014

Ferramenta auxilia a identificar revistas para publicação de artigos

Ferramenta auxilia a identificar revistas para publicação de artigos

A escolha de um periódico para publicar um trabalho representa a maior dificuldade enfrentada hoje por diversos pesquisadores durante o processo de preparação de artigos científicos. A fim de facilitar esse processo de identificação de periódicos, a empresa Edanz Group lançou uma ferramenta gratuita, disponível na internet, que identifica boas opções de revistas para publicação de artigos científicos específicos. Ao digitar o resumo, ou frases-chave (ou amostra do texto no campo principal do programa), ela fornece uma lista de periódicos que publicam em áreas relacionadas ao tema da pesquisa relatada no artigo. Os usuários do serviço podem refinar os resultados da busca com base em critérios que julgam ser importantes para publicações nas quais gostariam de publicar seu artigo, como frequência de publicação, fator de impacto e modelo de publicação e até acesso aberto. O programa também fornece informações básicas sobre as publicações indicadas e uma lista de artigos relacionados ao tema pesquisado que a revista científica tenha publicado recentemente. Com base nesse conjunto de informações, resta ao usuário visitar o site das publicações pelas quais se interessou para sacramentar a decisão de onde apresentar seu artigo. Mais informações:http://www.edanzediting.com/journal_selector/ 

FONTE: CRbio 4


Ecosia

A internet é, atualmente, uma das maiores fontes de informação. Diariamente, centenas de milhares de pessoas a utilizam em busca de algum dado. Já pensou se a cada vez que alguém fizesse uma busca uma árvore fosse plantada? Isso já é realidade. Os alemães criaram o Ecosia (http://www.ecosia.org/), uma plataforma de busca com o mesmo mecanismo do Google, mas que a cada pesquisa registrada, uma árvore é plantada no planeta. Somando mais de dois milhões e meio de usuários em todo o mundo, que realizam cerca de 20 milhões de buscas por mês, o site cumpre papel fundamental para a sustentabilidade e desenvolve, ainda, outras ações em nome do meio ambiente. Os criadores da plataforma se uniram ao Yahoo, ao Bing e à WWF para concluir o projeto que destina, pelo menos, 80% de suas verbas para um programa de preservação das florestas tropicais no mundo inteiro - sobretudo na Amazônia. Desde sua criação, o buscador obtém dinheiro por meio dos links patrocinados, estabelecidos pelas empresas, que inserem os endereços virtuais no canto direito da tela. Hoje, o site http://www.ecosia.org/ registra que já foram plantadas 129.697 árvores. E você, já fez a sua busca? .

FONTE:CRbio 4

Organizações criam site para denúncias de crimes contra a biodiversidade

Organizações criam site para denúncias de crimes contra a biodiversidade

Organizações internacionais que combatem o tráfico ilegal de biodiversidade inauguraram, no início de fevereiro, um site para facilitar denúncias de crimes contra a natureza. O WildLeaks (https://wildleaks.org) é o primeiro portal na internet onde é possível revelar, de modo seguro e anônimo, informações sobre o comércio ilegal de espécies silvestres. Estima-se que este tráfico movimente US$ 17 bilhões ao ano no mundo e que parte dessa quantia seja usada para financiar organizações terroristas, particularmente na África. O WildLeaks é financiado pela Liga de Ação pelos Elefantes e administrado por vários ex-funcionários de segurança, jornalistas e organizações ambientalistas não governamentais dos cinco continentes. De acordo com Andrea Crosta, cofundadora da Liga e figura central da iniciativa, "o objetivo é facilitar a prisão e o julgamento de traficantes, personalidades corruptas do governo e qualquer um que esteja por trás de um crime florestal e contra a biodiversidade". Após a informação ser inserida no WildLeaks, os indivíduos e organizações responsáveis pelo projeto avaliam sua precisão e confiabilidade. Depois, o portal procura fazer com que as conclusões cheguem às agências encarregadas de fazer cumprir a lei, como a Interpol, ou até autoridades governamentais confiáveis. Se os governos não cooperarem, a última opção será levar essa informação aos meios de comunicação. Mais informações: https://wildleaks.org .


Novo ebook sobre Métodos de Campo em Botânica

Imagine um passo-a-passo com tudo o que os pesquisadores em Botânica devem saber antes de ir para o campo. Agora ele existe. A Bocaina Biologia da Conservação (www.biologiadaconservacao.com.br) convidou os botânicos Pedro Viana, do Museu Goeldi, e Nara Mota e Luiza de Paula, da UFMG, para organizarem esta compilação, que pode ser levada para o campo no celular. O resultado foi o Guia Prático de Métodos de Campo para Estudos de Flora, um guia gratuito que descreve de forma sucinta os principais procedimentos e métodos de amostragem da vegetação. Há informações sobre o material básico de coleta, detalhes sobre como coletar plantas, como fazer a preparação das amostras, e também como fazer a catalogação e o registro para tombamento em herbários. O ebook de 81 páginas descreve também as diferenças entre métodos qualitativos e quantitativos de amostragem, e explica como e quando aplicá-los, em ambientes florestais, campestres ou rochosos. Para mais informações, clique aqui .


FONTE: CRBIO 04

26 de junho de 2013

O que é ciência?

http://ideias-esdruxulas.blogspot.com.br

O que é ciência? Definições, Delimitações, o fazer Científico



Evolucionismo em Cavernas

Fonte: ©  | Dreamstime.com

Evolucionismo em cavernas


                   O isolamento e a estabilidade das comunidades das cavernas fazem com que as mesmas sejam laboratórios onde pode ser estudada a teoria evolutiva. De acordo com o professor Rodrigo Lopes Ferreira da Universidade Federal de Lavras, as cavernas calcáreas funcionam como “captadoras” de materiais do ambiente externo. Desta forma, as informações “capturadas” por uma caverna podem conservar-se ao longo do tempo, constituindo registros importantes sobre o passado de uma região.

                  Estudos de depósitos sedimentares em cavernas auxiliam na confirmação da teoria da evolução uma vez que podem especular a respeito da fauna que habitava a região há milhares de anos, bem como das características ambientais as quais essas espécies estavam associadas. Em um estudo realizado na gruta do túnel de Santana, pelo professor Cástor Cartelle, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, depósitos encontrados na caverna sugeriram uma sucessão de períodos climáticos ao longo do tempo. Além da detecção de três espécies extintas do período Pleistoceno, o período quaternário que ocorreram entre 1,8 milhão a 11.000 anos atrás.
        
Os depósitos trabalhados por Rodrigo Ferreira também evidenciam a existência de uma série de eventos distintos, impostos por características associadas à topografia e ao clima de uma determinada região, dependentes da morfologia de cada caverna. Neste estudo não foram encontrados fósseis de grandes animais que existiram na América do Sul, como a preguiça gigante e mastodontes que faziam parte da megafauna da região. Mas auxiliou no estudo da evolução identificando algumas espécies encontradas constituindo registros históricos de animais que atualmente não ocorrem na área.

Autor: Francisco Rasteiro
Além disso, nas cavernas, pode-se encontrar grupos de espécies únicas, chamados troglóbios, restritas ao ambiente de cavernas. Os troglóbios têm especializações morfológicas como olhos vestigiais ou redução dos pigmentos. Tem também, especializações fisiológicas ou comportamentais que testemunham para a teoria da evolução através da indicação de ancestralidade comum.

            Pode-se constatar uma fauna de espécies troglóbias em cavernas sem ou com pouco uso antrópico, como ocorreu no estudo “Impactos naturais e humanos nas comunidades de invertebrados em cavernas do Brasil” por Rodrigo Ferreira e Lília Horta. Segundo os autores, os troglóbios ocorrem devido a especializações que eles adquiriram durante o isolamento genético, por separação física de populações, evento chamado de alopatria ou ter ocorrido por outro mecanismo de separação. Estas especializações provavelmente envolveram respostas as pressões da caverna, como diria Lamarck, ou por ausência de pressões seletivas encontradas no ambiente externo a caverna, seguindo o pressuposto de Darwin.
             
            Outro fato interessante constatado no mesmo estudo citado acima é que a evolução geológica das cavernas pode não seguir paralela à evolução biológica causando certamente, em diferentes momentos, mudanças nos sistemas biológicos. Como a não ocorrência de troglóbios devido a presença de fendas que permitem a entrada de luz do sol na caverna Janelão. Outra caverna próxima, com geologia semelhante, porém sem fendas, caverna Olhos D’água, contém troglóbios.

              Ainda neste estudo, realizado por Rodrigo Ferreira e Lília Horta, as diferenças da fauna em geral encontradas em cavernas são provavelmente por causa do processo de formação geológica e da distância entre as cavernas. Cavernas com formações geológicas semelhantes e mais próximas tendem a possuir os mesmos tipos de organismos, enquanto cavernas com formações geológicas diferentes e mais distantes possuem organismos diferentes. Sendo que algumas comunidades possuem distribuição restrita.
             
             Além dessa contribuição para estudos evolucionistas, as cavernas fazem parte da dinâmica do ecossistema da sua área de ocorrência uma vez que há uma conexão e coexistência de organismos que vivem fora e dentro das cavernas.

              Infelizmente, as cavernas além de sofrer impactos naturais (geológicos) sofrem uma série de impactos pelo homem, como pisoteamento, elevada visitação e utilização de áreas das entradas para a pecuária. É importante preservar as cavernas porque a sua fauna, fauna da região e os estudos de ambientes antigos dependem da manutenção integral desse ecossistema.

               Estudos de cavernas devem ter o cuidado para analisar graus distintos de interferência, como temperatura externa, ocorrência ou não de uso antrópico e diferentes recursos capturados em cada sistema. Além disso, estudos devem buscar a melhor adaptação à modelos teóricos, a fim de caracterizar efetivamente as áreas pesquisadas.

              Ainda é necessário que muitos estudos sejam financiados e desenvolvidos nesta área de conhecimento, a fim de desvendar o sistema evolucionista e colaborar com a preservação e existência da integração da complexidade biológica fora e dentro das cavernas.

Referência Bibliográfica

CARTELLE, C.; BRANT, V.; PILÓ, L. B. A Gruta do Túnel de Santana (BA): morfogênese e paleontologia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PALEONTOLOGIA, 11, 1989. Anais... Curitiba, p. 122-123. 1989.

* FERREIRA, R. L. Depósitos sedimentares em cavernas: registros de vida passada. Bios, v. 11, n. 11, p. 39-52, 2003.


FERREIRA, R. L. and HORTA, L. C. S. Natural and human impacts on invertebrate communities in Brazilian caves. Rev. Bras. Biol., Feb. 2001, v. 61, n. 1, p.7-17.


Segue abaixo, Podcast sobre Evolucionismo em Cavernas publicado em 2006 na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Autores: Alexandre Pacheco; Daniela Lemos Ferreira; Flaviane de Oliveira e Graziela Tomaz. Orientador: Henrique Paprocki

video

7 de fevereiro de 2012

De darwin ao material reciclável

De darwin ao material reciclável


Darwin

 Darwin

Darwin e seus tentilhões colaborou plenamente com o estudo da vida (biologia). A teoria da evolução por seleção natural mostrou que não havia uma separação tão grande entre o homem e os animais. "Isso fez com que Darwin fosse lembrado como aquele que removeu o homem da posição privilegiada que ocupava no universo. Para alguns de seus críticos, entretanto, ele continuou sendo visto como o "homem macaco"".

Na época, como diz alguns textos, a indignação em ser visto de tal forma e com a morte de sua filha se tornou agnóstico. Alguns textos, diz que não era cristão mas acreditava em Deus. Outros dizem que ele se converteu nos ultimos anos de vida. Acredito que hoje, faz preces para a humanidade e auxilia nas atividades evolucionárias (hoje mais bem compreendidas através do magnetismo e forças ainda desconhecidas pela ciência atual mas que engrandecem ainda mais as criações e obras de Deus).


Preces a minha avó
A vida precisa de cuidados

Há uma prece para a minha avó que se encontra na minha alma e se expressa continuadamente. Cada dia mais ela se move ao infinito da aurora celestial.
Meu amor por minha avó é o que se vê entre pais-filhos, filhos-pais, e mais, avó-neta, neta-avó... é reencontro, aprendizado, biologia, é algo em comum: darwin também explicaria um pouco, mas nem tudo...


Sucessor de Darwin, Mendel

Depois de Darwin veio Mendel e suas ervilhas, o que ajuda explicar as semelhanças físicas e emocionais entre minha avó e eu. Descobriu que as características eram determinadas por pares de elementos, herdados de cada um dos genitores e que passavam de uma geração a outra.


Hereditariedade e Materiais Recicláveis



fardo de papelão
 Nunca pensei que faria igual a minha avó, mas assim faço (com propósito) recolher alguns itens na rua ( lixo não! é material reciclável). E dinheiro, vida, social, ambiental.. mas ela ainda não sabia. Sabia se lá de coleta seletiva, política nacional de resíduos sólidos.. mas era. 
Conheça o trabalho do Instituto Atitude Sustentável:
http://grupoatitudesustentavel.blogspot.com/

Materiais Recicláveis triados de uma associação de catadores


15 de janeiro de 2012

Reforma íntima, Cerrado e amor

Canela-de-Ema. Foto de Alessandro Abdala
O espírito deve ser cultivado como um campo... como o cerrado típico, ameaçado pelo descuido humano, mas que contem em seu íntimo o gérmen da regeneração....
... esse gérmen é o amor.
Fogo no Cerrado
Foto de Ecodebate: Cidadania e Meio Ambiente



A vegetação do Cerrado apresenta diversas paisagens florísticas diferenciadas... e a passagem do fogo (aquela natural, não provocada pelo homem) é essencial para a existência do Cerrado que se transforma posteriormente num verdadeiro jardim, onde as diferentes espécies vão florescendo em seqüência.





 
Todos os prazeres da alma dependem do trabalho atual, da reforma íntima, da busca e esforço para vivenciar e sentir de forma verdadeira sentimentos e virtudes dignas do amor.
.... O gérmen do amor se desenvolve e cresce com a moralidade, com a inteligência e com a dor, ou melhor, com o cansaço de sentir dor.
Como e para que se preocupar apenas com a própria felicidade? Que benfeitoria faria pro mundo e para si mesmo? É a lógica natural das coisas: a interação dos fatores que atuam sobre esta e de que ela depende. Conexões biogeofísicas, biogeoespírituais.... o gérmen coexiste.

“O homem, nos ensaios do amor, tem muita vez se equivocado. Pelo amor a personalidades eminentes, atingiu vidas, destroçando outras tantas vidas. Contudo, o amor é de essência divina. Do que se conclui que, em momento algum, por nenhum motivo, pode se tornar arma fratricida ou motivo de dissensão”.
 Necessitamos de afeições sinceras e duráveis, que vos ajudam a percorrer a difícil e dura estrada da existência humana. Para a busca da felicidade, continuemos nos renovando como o Cerrado, nos esforçando para exercer a caridade, a humildade, a paciência, a dedicação, a abnegação, a resignação e o sacrifício que são virtudes filhas do amor. 

 O Amor não causa dor, infelicidade de outrem. Se por vez, causar, todavia, não existe.

 Beijos!!

  Daniela Lemos Ferreira

6 de janeiro de 2012

Não Há Ano Novo Sem Progresso

Não Há Ano Novo Sem Progresso

O Ano não se renova pela passagem do dia de reveillon, e sim pelo progresso. Começo assim, minhas palavras de hoje com um sentimento muito bom no peito, o desejo de que nesse ano, no qual ocorrerá a Eco-2012, ou seja, Rio + 20 anos depois da primeira Conferência Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, o mundo possa dar mais um passo na caminhada pela sustentabilidade através do intercambio de idéias e chegada a novos consensos.

Em 1992, na Conferência da ONU, diversos países assinaram documentos fundamentais em prol da sustentabilidade. A RIO-92 foi um marco, pois promoveu na área política mundial o debate ambiental. A Rio 92 auxiliou na ampliação da conscientização ambiental internacional e melhora no reconhecimento da responsabilidade em maior grau dos países desenvolvidos perante a poluição ambiental.

Triste saber que 2011 foi o ano Internacional das Florestas e o Brasil, visto como liderança e país exemplo na área ambiental, sediou verdadeiras tragédias: como o processo de construção de Belo Monte e a aprovação no Congresso Nacional do novo Código Florestal.

Por essas e outras não podemos esperar apenas grandes Congressos Mundiais que são igualmente importantes, mas que sozinhos não são suficientes para alcançar a sustentabilidade. Lutemos aqui e agora por uma vida digna, onde a esperança não se parta quando nos debatemos com a corrupção e a ganância dos homens. Isso tudo porque a consciência, o senso moral nasce mesmo é dentro da alma.

Não vou desejar que 2012 seja o ano perfeito, onde as questões ambientais sejam completamente resolvidas. Mas que este ano supere os anos anteriores e que:

- Mais pessoas aprendam a se aproximar umas das outras com respeito, carinho, e se unir com coragem e entusiasmo para angariar forças para fazer a nossa parte e cobrar dos nossos “representantes” políticos atenção à necessidade do coletivo, do social, do meio ambiente, da economia, enfim, da sustentabilidade.

- Mais políticos se incluam no item anterior, como pessoas. Muitos parecem não fazer idéia em quanto os bens materiais nada valem e que obter amor, respeito, carinho de alguém de verdade, sem interesse, é o que mais nos dá aquela leveza gostosa no peito, quando nos sentimos verdadeiramente bem. É a sensação de cumprir o nosso dever de forma respeitosa que nos eleva.

Que as pessoas, as associações, Instituições, órgãos públicos e privados se interajam de forma harmônica. Há muito por fazer local e globalmente. O desafio da Rio + 20, por exemplo, é imenso diante a economia global e necessidade de conscientização e aderência de diversos países. Será a tentativa de acordos mundiais e esperança, quem sabe, de fortalecimento da constitucionalização de seus princípios e garantias na legislação de cada país, de acordo com sua especificidade. Também é um grande desafio nos policiarmos e procurarmos dentro de nós uma reforma intima adquirir conhecimento, levantar ao cair, voltar a sorrir e trabalhar quando somos humilhados, ensinar com exemplos e palavras aos outros a também fazer o bem ao planeta, isso inclui fazer o bem ao próximo. Enfim, continuar agindo corretamente mesmo quando estivermos desanimados, quando o outro ainda não colabora, quando você acha que é pouco, muito pouco e não vale a pena. Saiba que vale e muito, pois é o que soma!

Com carinho, Lhe desejo progresso interno, local e global.

Daniela Lemos Ferreira
Diretora de Ciências e Tecnologia
Instituto Atitude Sustentável



“Seja a mudança que você quer ver no mundo.” (Mahatma Gandhi)


Este texto foi disponibilizado para irádio http://iradio.liveradio.com.br/site/ na coluna sustentabilidade de Rodolfo Fernandes.

Para conhecer mais sobre o trabalho do Instituto Atitude Sustentável:
Acesse o nosso blog: